quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Conversa de doidas em vésperas de Todos os Santos

Conversa entre irmãs:
- E a mãe? Foi dia de cemitérios?
- De manhã, com a avó e a tia. À tarde com o avô.
- Hum! E que fizeram?
- Foram pôr flores e velinhas.
- Puff! Não percebo para quê... só para os outros verem... para quê?
- É para terem luz...
- Que bom... se eles estiverem à espera da luz que lhe dão uma vez por ano... também se safam, sim senhora...
- Olha, vê a coisa assim... Os cemitérios estão todos iluminados. Hoje é o início da festa. Festa de 3 dias. Durante estes dias juntam-se todos e é só party. Imagina a coisa assim... como uma discoteca...
- Sim, vai dizer isso à tua avó e logo vês...

Rápido e eficaz

Querem ver-me completamente desorientada?
Uma simples mudança de hora, é o suficiente. De Verão para o Inverno.
São 18h30 e sinto-me como se já fossem umas 22 horas.

Com vontade de experimentar o ASX

Como se comportará este menino off-road?
Não dá para grandes aventuras mas parece-me ter garra suficiente para não me deixar pendurada.
Mas tem um senão: bagageira pequena. É meio caminho andado para o descartar. Tenho um cão que gosta de andar connosco, logo, se não serve para o cão, não serve para mim.
O ecrã multi-informação também não me convence. Ao fim de um par de meses, aposto que aquilo se avaria. Quem anda muito em terra, areia, pedra e com muito pó à mistura, percebe o que quero dizer.
E muito naba era eu, se precisasse que o carro me indicasse o momento certo para meter outra mudança. Há coisas que se sentem e se não sabem meter mudanças, optem por um carro com caixa automática. 
Mas o rapaz até que é cosy! Olha para ele a pedir-me para o experimentar! Olha pra ele a piscar-me o olho!

A cor não é nada a minha onda...




Sou como os gatos...

Adoro dormir.

Quando me deixam!

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

domingo, 28 de outubro de 2012

Aselha?

Quero assar marmelos.
Quero mas tenho de esperar... que o meu homem chegue.
É que para os assar, tenho de os cozer primeiro... e para serem cozidos têm de estar partidos em quartos.
E para parti-los, não tenho jeito nenhum.
Não é uma questão de ter jeito, confesso... é uma questão de manter os dedos inteiros.
Resumindo: aselha.

Coincidências esquisitas

Acabou de acontecer, daquelas cenas esquisitas...
Ultimamente tem sido uma constante.
Palavras.
Músicas.
Gentes.

Permito-me uma birra

Mudou a hora.
Daqui a bocadinho é de noite!
Odeio, odeio, odeio!


segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Queimaduras de terceiro grau

Acabei de apagar um texto sobre queimaduras de terceiro grau.
Um texto na primeira pessoa.
Achei-o demasiado gráfico.

Para mim, (pode não parecer mas é) um assunto bem arrumado. O acidente de duas pessoas conhecidas, em que uma morreu carbonizada e a outra luta pela vida com queimaduras de terceiro grau, trouxe-me à memória recordações há muito adormecidas.
Não foi com fogo mas não deixaram de ser de terceiro grau.

Um dia esse texto conhecerá a luz do dia.
Hoje ainda não é o dia.

sábado, 20 de outubro de 2012

Minimalistas e Acumuladores

Medo. Muito medo de ambos os tipos de pessoas.
No fundo, analisando bem, há sempre falhas emocionais.
Há quem diga que não há comparação. Pois cada um tem a sua opinião e esta é a minha.
Quando falo de minimalistas, não falo de quem tem por hábito destralhar. Destralhar é saudável.
Falo de quem reduz ou anula o conforto. Uns porque não gostam de limpar, outros porque não querem gastar dinheiro. É que nem falam em conforto. Dizem apenas que é o suficiente.
Nem muito ao mar, nem muito à terra.

Tenho um cão que vê telenovelas

Vejo o marido a fazer-me sinais com um dedo.
Apontava para o Sasha.
Na televisão, sem som, passava a Avenida Brasil.
E o Sasha, de cabeça bem levantada, a ver com muita atenção.
Que veja futebol, ainda percebo, tem muito movimento.
Documentários sobre animais, também percebo... mas novelas?
Novelas, Sashinha?

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Quem decide merdas destas?

Quantos idosos por este país têm reformas que mal lhes permite sobreviver, após uma vida de trabalho e sacrifícios?
Quantos doentes por este país passam necessidades porque lhes são atribuídos reformas e subsídios miseráveis quando sempre descontaram?
Quantos ciganos estão a ter filhos atrás de filhos, só para ter direito ao cheque chorudo que sai dos bolsos de todos os que trabalham? De todos os que descontam pensando que um dia vão ter direito a uma reforma digna, que vão ter acesso à saúde quando dela precisam, que vão ter direito aos subsídios quando o azar bate à porta.
Quem são os merdosos que decidem estas coisas?
Não sou racista nem gosto de generalizar mas ir a um balcão dos CTT e ver cheques atrás de cheques de mil e tal euros, serem entregues a gente que são autênticos parasitas...
É uma tremenda injustiça.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

De conservadora tenho pouco (ou quase nada) mas ...

Há um ano, apresentaram-me uma pessoa.
Sou uma fulana pacata, metida na minha vida mas quando a esmola é muita, o santo desconfia.
Ora, se de início a pessoa tinha motivos para ser reservada, a partir de um determinado momento, o natural seria começar a revelar-se.
Cheia de nove horas, a querer saber mais do que contava, sempre muito pudica.
Narcisista, a mostrar sinais de um egoísmo doentio. Interesseira.
Cada vez mais atravessada na garganta.
Sabendo eu de certas preferências e tendências da pessoa, algumas pouco comuns, vê-la tomar determinadas atitudes e posições, fazia-me ferver a mioleira.
Hipocrisia. Falsidade.
Bendita a hora, em que como entrou na minha vida, assim saiu.
De mansinho, sem grande alarde.


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Falta-me o combustível

Vai um fandeliro cá por casa que nem sei para onde me virar.
Uma coisa sei. O estafermo do despertador não tocou de manhã e o meu despertador interno parece que se avariou. Se não fosse o marido, tinha-me tramado!
Correndo o risco de me dar praqui uma coisinha má, tenho de me forçar a dormir esta tarde. Desenvolver trabalho assim, é a maior asneira.
Mando o homem para o trabalho, abraço-me ao cão e chamo pelo João Pestana.

domingo, 14 de outubro de 2012

Gafe do Dr. Passos Coelho

A Dra. Berta Cabral foi rebaptizada.
O Dr. Passos Coelho, decidiu.
Eva.
Bonito nome.
(em quem pensaria ele, enquanto discursava?)

Este vídeo é para ti, mana lololol A ver se te passam os azeites!

A comer assim, ai as diabetes

Estou com um  problemita:
A minha sogra anda numa de doces e compotas.
E eu sou, como ela me apelida, a cobaia.
Tenho ali doce de tomate, doce de melão e doce de maçã com amêndoa torrada.
Odiei o de melão. Aquela receita não funciona, sabe a medicamento.
Os outros estão deliciosos. O de maçã então...

sábado, 13 de outubro de 2012

Mudo de canal e acaba-se a diarreia.
Remédio Santo.
E que raio de cozinha é aquela?
Poucas bocas de fogão, poucas bancadas de trabalho, ...
Sim, sim, estamos em Portugal, já sei...
Top Chef, pois está bem!

TOP CHEF da RTP1

Uma pessoa já vê pouca televisão nacional e quando vê, dá umas valentes gargalhadas, de ironia...
Tanta soberba...
E na maioria, tão fraquinhos.
(Alguém que não distingue ruibarbo do aipo! Grande Chef!)

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Quero boas notícias.
Quero boas notícias.
Quero boas notícias.
Não quero perdas.
Não quero doenças.
Não quero mortes.
Custou-me saber que uma pessoa com quem trabalhei dois anos, desapareceu desta terra. Num estúpido acidente.
São más notícias, umas atrás das outras.
Nuvens negras a pairar por cima das nossas cabeças.

Foi preciso partir uma perna

Para abrir os olhos.
Tarde de mais.
Foi preciso ver-me confinada a uma cama por quase três meses.
Acordei tarde.
Se tivesse sido há três anos, hoje tudo seria diferente.
Tarde demais.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Tranquilidade no infinito

O céu está lindo, nesta terra onde vivo.
Limpo e estrelado.
Uma autêntica noite de Verão no Outono.
Hoje está uma noite que convida à evasão.
Olhar para o céu e deixar-mo-nos levar para o infinito.
E custa-me a acreditar que somos únicos nesta imensidão.
Pergunto-me como raio apareceu isto tudo.
Somos tão pequeninos... tão insignificantes.
Insignificantes.
Tão cheios de nós mesmos.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Amor ao pediatra

O meu sobrinho gosta e tem muito respeito pelo pediatra dele. Numa das vezes que liguei à minha irmã, ouvi-o perguntar:
- Mãe? Mãe, é a tia?
- Não, é o Dr. S.! Está a perguntar se tens bebido muita água como ele mandou.
E não foi preciso mais nada. O puto arrancou directo para a cozinha.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Eric Clapton - Pretty Girl

Não me importava nada de voltar treze anos atrás

Para daqui a quatro horas adormecer na banheira e bater com o toutiço na parede... sorte a minha estar sentada.
Para daqui a nove horas chegar ao cabeleireiro e ver o homem verde que nem feijão, quase a desmaiar.
Para chegar (mais que) atrasada à igreja, graças ao feijão que comeu marisco estragado e ver toda a gente à minha espera.
Para ver o meu marido todo bonitão no altar e o meu sogro a deixar correr a lagrimita.
Para ver o meu pai a mordiscar uma pastilha. (Ai que nervos!)
O padre a sair apressado e atrasado para um funeral.
Há uma coisa que não quero... dançar com tanto homem. Dispenso.
E há uma coisa que quero. Ter tempo para comer.