sábado, 30 de novembro de 2013

Follow the leader

O meu pequenino gosta de camiões do lixo.
Que se há-de fazer? Gostos não se discutem e quem me diz a mim que o puto de cinco anos de hoje, não vai ser um empresário da reciclagem no futuro?
Há que estimular os interesses das crianças quando são são benéficos para a sua formação.

Era isto que aqueles três homens resfriados que andei a seguir esta noite, deveriam saber.

Sim, esta noite, andei a seguir um camião do lixo. Tudo para que o meu sobrinhito pudesse ver, com toda a atenção, como trabalham aqueles senhores.

O puto adorou.
Quantos aos homens... ficaram com a certeza que há chanfrados para tudo... até para andar atrás de um malcheiroso camião do lixo, numa noite gelada (gelada, é favor!).

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Cagadinha?

Alguém me chamou?
Adoro o mar, sou incapaz de viver longe dele.
Praia para mim é no ano inteiro.
Mas... e quanto a ondas? Sim, aquelas paredes de água... tudo o que tenha mais de dois metros de altura...

É muito simples... O-D-E-I-O!
Miufa! Muita!

Ondas grandes, só de longe!

Oh, pá! E aqui está a prova em como um só coelho, estraga a reputação de todos os outros...


segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Impaciência

Tenho verdadeiros ataques de urticária por causa de alguns concorrentes do "Quem quer ser Milionário".
Torço-me toda no sofá com certas coisas que oiço.
Pergunto-me o que é que muita gente vai ali fazer... figura de burro?

Cada uma mais parva que a outra

Há a expressão "Passaram-me por cima da campa" mas hoje sinto-me é como se me estivessem a terraplanar a campa!

Oh, amorzinho! Faltou-me um bocadinho assim!

Uma noite destas, escolhia com o marido as refeições do dia seguinte.
Peixe pr'aqui, salada pr'ali e pergunto-lhe:
- Que salada?
- De cenoura.
- Não! Cenoura não, coelhinho!
- Oh, pá! - resmungou ele. - Ofender não vale!

Levei uns segundos a atingir a coisa.
Neste país, os coelhos nunca mais serão "apenas" coelhos.

sábado, 23 de novembro de 2013

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Misturas perigosas

Não sei se foi da medicação intensiva conjugada com uma valente TPM... mas uma coisa é certa: sento-me e apago.
O marido quer saber quem lhe trocou a mulher!

E que dizer quando...

... a nossa médica de estimação nos manda uma sms a perguntar como vai a nossa querida gripada e aproveita para nos informar que está de banco mas não viu o nosso pulmão passar por ela e se mais logo quisermos, podemos beber um cafezinho lá no tasco do sítio.

- Pifaste, querida? Quanto me pagas para beber café aí?

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Pra maiores de 16


Estava ali a trocar de calçado e apesar de na rua não estar frio, dos joelhos para baixo tenho tudo gelado. Gelado ao ponto de doerem os ossos.
E vai que enquanto pensava nesta minha pequena particularidade (chatice), veio-me assim à cabeça uma ideia aconchegante:
- Podia ser pior, Soneca Graciosa! Se fosses homem, uma parte de ti não funcionava!

Eram ali uns seis meses de celibato forçado! Não havia gajo que se levantasse!

sábado, 16 de novembro de 2013

Parecia uma totó

Após cinco dias enfiada em casa, saio à rua e só me saía:
- Olha, isto tá diferente.
- Olha, aquilo não estava ali.
- Olha, o que fizeram aqui!

Imagino o que seria, se tivesse sido mais tempo!

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

As minhas desculpas

Tenho cá para mim, que a vizinhança num raio de 2 km, há quatro dias que não dorme decentemente!

Cada um sabe de si mas...

Há pessoas que querem parecer estar sempre bem.
Tenho na família umas quantas destas.
Um dia morrem e só aí ficamos a saber que estavam doentes!

É assim, motivo para sentir vergonha, ter uma doença ou um problema? Ficam mais fragilizados se a família souber, é? Não era para ser o contrário?

Juro que não entendo.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Aquilo que é parecido com um piaçaba...

... e que serve para limpar os biberões, como se chama?
Agora não me lembro... tanta tosse varreu-me as ideias...
Desde esta tarde, já me visualizei  pr'aí uma meia dúzia de vezes, a enfiar um, goela abaixo, só para desentupir as vias respiratórias do lado esquerdo!

Que dirá a minha médica de estimação, se eu lhe ligar a dizer que me sinto toda entupida mas só do lado esquerdo?
Amanhã, experimento.

Ocultar ou disfarçar?

Pode parecer o maior dos disparates o que vou dizer, pois não tem comparação mas...

O Sasha é um labrador de dois anos. É um cão inteligentíssimo mas a maior parte das vezes parece que quer ser apenas um cão! Comer, dormir e brincar. E depois, quando ninguém espera, revela-se e deixa-nos de boca aberta.

O meu sobrinho, cinco anos de idade, é um menino muito inteligente, com conversas um bocadinho demais para a idade mas que depois como ele já nos disse por diversas vezes, não quer crescer depressa. (Como é que uma criança de cinco anos tem esta noção?) Por isso, às vezes começa a falar abebezado e a ter atitudes de uma criança mais pequena.
E quando menos se espera parece que vira adulto.

Quanto ao Sasha não consigo mesmo explicar. É assim. Dá quando quer. Procura-nos porque quer. Lambe-nos quando quer. Tem uma personalidade muito própria. Faz lembrar aquelas pessoas muito reservadas que não gostam de dar nas vistas.

Quando ao meu pequenino, não o entendo. Não tem quem lhe roube atenção, é uma criança muito querida por toda a família, muito bem inserida no meio social mas também muito reservado.

Eu, do que me lembro com cinco anos, era de queria ser como os grandes e depressa. Queria ganhar dinheiro, queria namorar e dar beijinhos!

Não consigo perceber porque não mostram aquilo que são. Sempre.

Dia de Verão

Se não é, que não é, parece!

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Há cães que são como as crianças...

e eu tenho um.
Adora brincar, adora passear mas assim que chega a casa, arrocha na cama dele e nem dá sinal de vida!
Dorme umas dez horas seguidas. Faça-se o barulho que se fizer, toquem as campainhas que tocar, ele não abre a pestana!

domingo, 10 de novembro de 2013

Não me perguntem que raio de constipação é esta!
Tosse, tosse e mais tosse!
Ainda me sai um pulmão pela boca!
Do coração nem falo!

Não quero! Não quero! Não quero! Sim, isto é uma birra!

Depois de uma bela jantarada caseira com amigos, eis que estou a ficar febril e a sentir-me toda atropelada.
Logo à tarde tenho uma festa a que quero muito ir.
Um magusto antecipado. Muita castanha assada, caldo verde, chouriça assada, gente muito interessante e uma final de tarde de fados.
Oh, pá! Mãezinha! (sim, sou das que chama pela mãe quando estou doente! há lá quem console melhor?) Não posso ficar doente! Xô constipação! Xô!

Com o credo na boca

Contra o que é habitual, ía dar com a boca no trombone e contar algo que não é costume, só numa tentativa estupida para que não aconteça nada.
Com o post já completamente escrito, foi num pestanejar que vi desaparecer o texto, excepção feita ao primeiro parágrafo.
Fiquei ali uns segundos a olhar para ele, a tentar perceber o que acontecera. Quando o ia rescrever, resolvi não o fazer.
Se tiver de acontecer, acontece. Não é por o escrever aqui que vai mudar alguma coisa. 

sábado, 9 de novembro de 2013

Quando a tua vida te pede satisfações

Numa noite destas zarpava eu pelos canais de televisão, sem encontrar nada que prestasse... ainda me pergunto porque gasto dinheiro com televisão paga... quando oiço a voz de um amigo.
Ah? Volto atrás.
Era uma série.
É ele? É? Parece... o rapaz é tão versátil que até fiquei com dúvidas. Tem mais uns aninhos que eu. É um homem bonito, charmoso, engraçado, bem humorado. Quando eramos adolescentes arranjava-me as letras das músicas que eu mais gostava. Cantava e canta muito bem. A mãe dele fazia uns rissóis divinais!
Olho pra ele e não reconheço a pessoa que eu conheço, de tão bem que representa.

É nestes momentos que paro e reflicto na vida.  Olho para aquelas Pessoas, umas mais próximas que outras, que contra o que se esperava delas, não hesitaram e correram atrás dos sonhos e não baixaram os braços.

E depois há as outras... as que são como eu e como a maioria que conheço. As que se pudessem voltar atrás, seguiriam o instinto e não cediam a pressões. Viessem elas donde viessem.

A vida é assim. São escolhas que se fazem e  a responsabilidade é só nossa.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Alinhar os chakras


Um dia destes, dou a mão à palmatória e peço à mana que me arranje alguém que perceba do assunto!
Há alturas do ano (no Verão é raríssimo), especialmente quando entramos no horário de inverno, em que me sinto a esvair. Literalmente. Desaparece-me a energia e sinto-me como se me tivessem cortado pela cintura.
É uma cena aflitiva! Agora está a ser particularmente dificil! Até a maneira como respiro se altera!
Vão-se as forças e o cansaço é Rei e Senhor!
Durma o que dormir, coma o que comer, com ou sem vitaminas!

E se a medicina convencional não resolve, temos de nos virar, não? Assim é que não dá para continuar!

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Caiu o Carmo e a Trindade...

... mas será inolvidável!
Como é que alguém que toma ansiolíticos (participa num jantar um pouquinho assim pró formal, onde mal conhece os restantes convivas) bebe cinco copos de vinho de uma assentada?
Ainda estavamos a acabar as entradas e já eu comentava com uma amiga como era estranho a tal pessoa estar tão simpática e bem disposta!
Pois... eu estava um bocadinho afastada... e levei algum tempo a perceber que a simpatia e boa disposição, eram afinal frutos de uma grande tosga!
E a partir daí foi o bom e bonito! Rimos tanto! Tanto! Foi de levar às lágrimas... ainda me doem os músculos da barriga! Não devíamos mas não conseguimos evitar! Nem por encomenda, arranjavamos um espectáculo daqueles!
A querida, se de manhã se lembrar das figurinhas que fez, vai querer um buraco para se enfiar! (só espero que ela não se lembre do pessoal de telefones em riste a filmarem tudinho! E que ninguém se lembre de espetar com aquilo no Youtube!)
As minhas calças e a saia da minha amiga também acharam um piadão... especialmente quando levaram com uma boa dose das magníficas natas da sobremesa que lhe voou por baixo da mesa... é preciso pontaria, pá!

- Pêzinha, não te cuides, não! Continua a fazer misturas e logo vês onde vais parar!

terça-feira, 5 de novembro de 2013

É verdade!

O meu cão adora pão!

Açorda

Acordo a pensar em açorda.
Uma açorda simples. Babava só de me lembrar do cheiro. Não se perde pela demora. É o que vai marchar ao jantar!

Pego em meia cabeça de alhos pequena (afinal era só para mim e para o Sasha), azeite e enfio numa frigideira pequena.
Quando o azeite já estava aromatizado, pelo amor da santa, não queimem os alhos que fica blanhc, tirei a frigideira do lume e deixei arrefecer o suficiente para deitar água sem o azeite começar a espirrar por tudo o que é lado! É que para quem nao sabe, conseguem-se umas belas de umas queimaduras à custa de se despejar água em azeite a ferver, já para não falar do estado em que fica a cozinha!
Temperei com sal e assim que a água levantou fervura parti dois ovos lá para dentro.
Quando os ovos cozeram, retirei do lume, mergulhei os bocados de pão e reservei.
Faltou uns coentros picadinhos e umas lasquinhas de bacalhau seco mas estava óptima!
É a coisa mais básica que há! Para quem gosta!

E quem me ler nem imagina como estou enjoada!
Não vou nada à bola com açorda. Como pr'aí uma vez de dois em dois anos! Gosto do caldinho e como no máximo umas três "sopas" de pão.
Hoje comi umas seis. Jantei há quatro horas e estou que nem posso! Muito quietinha e com água de Castelo na mão.
Não me posso mexer muito que isto ainda acaba mal!

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Do que me fui lembrar...

O meu avô materno contava histórias tão boas!
E todas verdadeiras!

(Dizem que) Ganhei 950.000,00€

E uma fraldinha cheia de m**** nas trombas? Vai?

Recebi uma mensagem do número +447825525996. Informam-me que ganhei 950.000,00€ na Telecom 02 Lotto. Para reclamar o prémio devo mandar e-mail com nome e endereço para 02prm@outlook.com.

Estive vai que não vai para criar um endereço de e-mail e mandar um nome falso e a morada da polícia judiciária!

Digam-me lá como se fosse muiiiiiiiito estúpida: - É para me assaltarem a casa ou é para me pedirem uma caução para poderem entregar o prémio?