quinta-feira, 31 de maio de 2012

Cansaço

Farta de papéis.
Farta de mapas.
E ainda tanta coisa para fazer.

Gargalhar

Como rapariga discreta que sou... cof... cof... sou comedida nas gargalhadas.
Melhor, não sou de gargalhar. Ou saem espontaneamente ou se forçadas são 100% cínicas.
Mas há uma situação em que rio, rio e sempre com gargalhadas profundas.
Deitem-me de barriga para baixo.
De barriga para baixo sou um poço fecundo de gargalhadas. Naturais. Enormes. Contagiantes.
Ainda não percebi se é da pressão no esterno mas que pareço uma doidivana, lá isso pareço.
Mas sabe-me bem e adoro ver as reacções de quem está por perto. Ainda me arrancam mais gargalhadas!

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Músicos... puf

Tenho um músico na família. Agora por exemplo, está a ensaiar para uma festa que tem no domingo.
E coisa que acontece frequentemente nos ensaios, é que tão depressa vou embalada a bater pezinho no chão, como começo a disparatar por ele mudar ou interromper a música.
Agora estamos num desses momentos. Pára. Arranca. Pára. Arranca.
Agora está fixe. Deixa ver... E já estragou a coisa outra vez.
Raios que não se decide!

De parva que sou

Acabei de dar um pulo que mesmo sentada ía ficando de pé.
Então não é que esqueci que tinha os phones postos? E no meio do imenso silêncio em que estava, fui "assustada" por esta música (em altos berros), ao abrir um blogue.
Agora dá vontade de rir mas quando aconteceu até a barriga ficou a doer.

As Saias e Eu


Nunca fui grande adepta de saias e agora ainda menos.
Uma perna normal e a a outra, um presunto com uma cicatriz mais que gira no joelho (nunca mais peço aos médicos para se aprumarem nas costuras!), dão-me pouca ou nenhuma vontade de usar saias.
Ou como sou um animal que gosta de contrariar, ainda peço à mana para ir às compras. Eu odeio, ela gosta e  passo o Verão a mostrar o presuntinho.

terça-feira, 29 de maio de 2012

Afinal não é só o mano a surpreender!
O marido também fez uma muito gira. Muito gira, mesmo! Venham mais!

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Enfiar a cabeça no buraco?

Não dá resultado, pois não?
Não resolve nada, pois não?
Paciência.
É o que se faz hoje por aqui.
Amanhã logo acordo para a vida.

"As luzes de Leonor" versus "Marquesa de Alorna"

Estes dois livros foram presentes de Natal. E são sobre a mesma mulher. Uma nobre portuguesa, nascida no séc. XVIII, poucos anos antes do Grande Terramoto de 1755, no seio de uma das mais importantes e polémicas famílias. Os Távoras.


"As luzes de Leonor" de Maria Teresa Horta

Não tenho palavras para descrever este livro. É muito rico.
Adorei. Provavelmente daqui a uns tempos vou lê-lo outra vez.
Foi este, "o tal", o que andei a esticar, esticar, esticar.
É um livro de cheiros, de poesia em prosa. De factos históricos e também de ficção. A escritora tem a capacidade de espetar connosco bem no meio da história. Ali, lado a lado, com a D. Leonor de Almeida Portugal, Marquesa de Alorna e neta dos Marqueses de Távora.
A Maria Teresa Horta levou muitos anos a preparar este livro e na minha opinião fez um trabalho magnífico. Também eu pesquisei imenso durante a leitura, sobre a vida da maioria dos personagens. Senti essa necessidade.  E foi com pena que cheguei à última página. 





Depois tive a infeliz ideia de ler este. Estava ávida por saber mais sobre a D. Leonor. Soubesse eu e tinha começado por este, assim a decepção tinha sido menor.

"A Marquesa de Alorna" de Maria João Lopo de Carvalho



Começou por ser uma desilusão. De tão directo e resumido que é, torna-se uma leitura mais pobre. Excepção feita a algumas informações e curiosidades que são óptimas e ajudam a perceber os acontecimentos.
E tem de se ter cuidado ao ler. Por ser directo e resumido, a tendência para o ler rapidamente é grande e quantas vezes não voltei atrás por me ter apercebido que factos importantes tinham sido "atirados" de chofre no texto. Uma pena não ter sido escrito com mais alma pois abrange a vida toda de D. Leonor, ao invés do livro da Maria Teresa Horta que só vai até ao exílio. Uma pena, mesmo.

Ideal, ideal, era o primeiro ter toda a informação do segundo e manter toda aquela qualidade. Mesmo que para isso tivesse de ter duas mil páginas ou mais.



domingo, 27 de maio de 2012

Relax, nem todas são iguais...

É incrível como o meu irmão me surpreende. (Pela positiva, mano!)
Anda ali, todo relax, como quem não tá para se chatear muito e depois é surpresa atrás de surpresa.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

"Goglar"

Um puto de 4 anos que já sabe "goglar".
Ai, minha mãe! Onde vamos parar?

Mezinhas para a insónia

A planear uma ida à ervanária.
Dizem que a infusão de uma mistura de camomila, tília, flor de laranjeira e mais umas quantas plantas, faz milagres.
5 da manhã! Hei!

Caça ao mosquito

3 já foram à vida.
Sobra um ali em cima.  Pespegado no tecto. A gozar com a nossa cara.
Grande camelo!

terça-feira, 22 de maio de 2012

Soninho Bom

Era o que eu estava a ter até o meu marido me acordar.
Apeteceu-me bater-lhe.
Perguntei-lhe as horas. 14.
14???
O que me assusta é que se ele não me tivesse acordado ainda tinha sono para mais duas ou três horas.
Ou oito ou oitenta.

The Story of Keep Calm and Carry On

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Contas do hospital

Recebi a conta do hospital.
Para ser mais específica, a conta inclui apenas o episódio de urgência, as análises e os exames da praxe.
A carta diz que verificaram que se encontram em dívida os seguintes valores.
Isto quer dizer que não me vão cobrar nada pela cirurgia e pelo internamento?
Ou daqui a uns dias (meses) recebo outra continha? Assim, às prestações?
Custava muito quando me deram a alta avisarem que haviam valores a pagar? E depois queixam-se que não têm dinheiro. Quase cinco meses depois é que mandam a conta. Ok, vocês lá sabem! O assunto já podia estar arrumado mas vocês lá sabem!
E apesar do azar tive muita sorte. É que se tivesse tido o acidente já este ano, a conta era bem mais pesada!

domingo, 20 de maio de 2012

Não posso continuar assim

Estas insónias estão a dar cabo de mim.
Nunca dancei tanto o vira na horizontal como esta noite. Deveriam passar das 9 da manhã quando adormeci.
Cansada.

Sem palavras

"Imaginem-vos suspensos nesse momento, à beira dela, à beira da extinção. De todo o vosso ser, os vossos gostos, os vossos amores. O fim das palavras que ainda tinham para dizer, das ideias que ainda tinham para pensar, o desaparecimento da vossa ordem do mundo, da vossa singularidade, das vossas memórias.
(...) Imaginem-vos suspensos nesse instante. Em modo pause."

A Silvina deixa-me sem palavras. Assim, muda. A morder pensamentos.
Não penso como ela. Tenho outra perspectiva. 
A morte para mim não é extinção. 
Mas não interessa o que eu penso porque o que interessa é que é esta a realidade dela.

A insónia está a ganhar

Já não sei o que fazer às insónias.
Davam jeito se fossemos meninos de ainda ir para a noite mas já não é essa a realidade.
Já não sei que fazer às insónias.
A tarde foi gira. Um bocadinho de todo-o-terreno soft para desanuviar. Animava mais se fosse eu a conduzir mas tem o que se tem e é suficiente.


Flamingos na Ria Formosa

 


40

A ouvir músicas românticas há mais de duas horas.
Seleccionar UMA música para a banda sonora do filme de casamento dos sogros não está a ser fácil.
O meu marido fez o trabalhinho todo mas falta uma... e já estou grogue de tanto mel. lol
40 anos de casamento. Muita gente vai chorar naquele jantar. Oh, se vão! O meu sogro então...

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Inveja boa

Hoje é o quarto dia em casa e parece que a continuar assim vou conseguir sair para apanhar ar.
Ontem pensei que ia parar ao hospital. Acho que chegou a hora de mudar de médico.
E pensar que há mulheres a quem esta porcaria não incomoda NADA. Ai, que inveja!

quarta-feira, 16 de maio de 2012

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Bósnia. É disto que tenho medo!

Bósnia: Banhos de sol num dia, nevão no outro - Vida - Sol

Que o tempo enlouqueça...

Custou mas foi!

Dá para acreditar, que hoje à uma da manhã, estava tão quente mas tão quente na praia, que o Sasha perdeu o medo e deu os primeiros banhos?
Nunca pensei que estes cães sofressem tanto com o calor. O pobrezinho anda sempre com a língua de fora! E hoje ao fim do dia lá voltamos nós. A praia estava cheia mas lá encontramos uma zona para ele ir ao banho.
E se de madrugada deu o primeiro banho, esta tarde descobriu que sabe nadar! E a cara de satisfeito dele!
Agora falta experimentar a costa. Com ondas é mais divertido!

domingo, 13 de maio de 2012

Mau, muito mau

Estarmos num sítio onde estamos limitados.
SIC ou TVI?
Ídolos ou "Nem sei como se chama aquela treta!"?
Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Raios partam os homens que não há quem os perceba

Hoje de madrugada, algures por este Algarve, a caminho de um drive-in para saciar um ataque de gulosice, passamos por uma Operação STOP. Daquelas de desviar todo o trânsito. Daquelas feias que mete a cavalaria toda, com gente armada até aos dentes, argh! Na ida não houve problema algum, a operação era no outro sentido. Na volta, aviso o marido que seria melhor desviar caminho.  O rapaz, coiso e tal que não lhe apetecia e não havia necessidade, logo não se ia pôr às voltas. Ok, amor! Faz lá o que te apetece, és tu que vais a conduzir, quero lá saber!
O que não ri quando vi uma fila enorme de carros Até um camião do lixo. Era cá um cheirinho! Ora toma, aguenta-te agora aí, sabe-se lá por quanto tempo!
Finalmente, lá nos "atenderam". Um tipo enorme com cara de poucos amigos.
Começámos logo bem. O Sasha não gostou do senhor e desatou a ladrar. Parecia que o matavam.
Documentos pr`aqui, documentos pra lá, diz-nos o sr. que a carta de condução estava caducada. E eu que até ali tinha estado caladinha (mentira, já tinha mandado o Sasha calar-se uma série de vezes, não fosse o homem embirrar-me com o cão!), agarrada ao meu copo de gelado, digo: Mas ele tem trinta e ..., como pode estar a carta caducada? (Até gaguejei um pouco que o frio do gelado entorpece-me a língua.)
E o senhor que sim, que estava. E ai que comecei a aquecer com a estupidez da criatura. E de repente o homem diz: Ah, desculpe, estava a ver mal! (Pois, estava a ver mal. Lento como tudo que pressa era coisa que não o acometia!)
Como não tinham nada por onde pegar, convidaram-me o homem para um teste de alcoolemia.
O senhor bebeu? Importa-se de fazer um teste?
Sim, vai lá querido, pode ser que o gelado se acuse!
E lá se estreou o homem nas assopradelas. E no final lá vinha ele de conversa com o agente.
Para quem não queria andar às voltas, esteve parado uma meia hora ou mais. E ainda achou piada à coisa!

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Ele veio e elas foram-se

O calor chegou de repente.
Ontem abrimos a porta de casa para sair e levamos com uma onda de calor que até o meu marido ficou verde! lololol
E eu estou toda contente, com estas temperaturas não há daquelas dores ranhosas!

Encantador

É o que é o meu marido.
Um encantador da bicharada.
Cães, gatos, cavalos, pássaros. Ainda não percebi o que ele emana mas a bicharada vibra com ele.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Pena não ter a máquina fotográfica à mão... está um dia lindo!

Presidente da Comissão Parlamentar de Economia defende regresso do Algarve à agricultura e às pescas

Presidente da Comissão Parlamentar de Economia defende regresso do Algarve à agricultura e às pescas

Uma pessoa lê coisas destas e só apetece largar à estalada.
Há uns anos atrás pagaram para os agricultores e os pescadores deixarem de produzir.
Era o que a "CEE" queria e o pessoal agachou-se todo.  Quem se manteve no mercado mal ganhava para os custos porque os alimentos que vinham de fora eram vendidos a um preço mais baixo que o que era nacional.
Agora é esta palhaçada!
Paspalhos! Tristes!
E querem diminuir o desemprego com a agricultura? Boa sorte!

terça-feira, 8 de maio de 2012

Confesso

À última da hora resolvi ir ao jantar.
Não vi nada que contrariasse o que pensava e penso e ainda presenciei uma coisa que me faz ter menos consideração pela pessoa.
Há pessoas que são mesmo muito "básicas" (para não dizer outra coisa).

domingo, 6 de maio de 2012

Aiiiiii que neura!!

Miúdo de dez anos que só come algumas massas, peitos de frango e pizzas.
Miúdo de dez anos a influenciar irmão mais novo que comia de tudo mas já não come porque o outro diz-lhe para não comer porque não presta.
A culpa é de quem? Do puto? Não, não é. É da mãezinha. Não me venham com histórias! A mãe ouve e permite. A mãe não repreende. A mãe é que faz as vontades ao menino! O pai esse não vai na cantiga. Mas o pai só está com eles ao fim-de-semana.
Daqui a umas horas há um jantar. Num restaurante. As duas peças vão jantar em casa e no restaurante vão ficar a olhar para os outros porque não gostam da comida.
Eu prefiro ficar em casa. Gostava muito de ir mas não tenho paciência para cenas destas!
Ai, se fossem meus filhos!
(Posso ser mais radical e dizer o que o meu avô diz: o que eles precisam é de uma barrigada de fome! A ver se depois não comem de tudo!)

Vida Monástica


Este assunto é controverso e cada um tem direito a escolher a vida que quer levar.
Mas...
Quem opta pela vida monástica, por entrar num mosteiro, pela reclusão, está ou não a fugir da Vida?
Deixam de viver por elas próprias. Dizem que é Cristo que vive nelas.
Viram costas à família, ao trabalho, aos bens, às actividades comuns à maioria do ser humano. Aprendem a viver somente com o essencial.  Ficam libertas das preocupações do dia-a-dia para poderem ter paz interior. Vivem exclusivamente para a Oração. Rezam por quem não reza. É uma vida de imolação e acham que fazem mais que qualquer missionário.
Então isto significa que Cristo vive menos nas outras pessoas? Hum? Que as orações delas têm mais valor do que as das outras pessoas?
Criticam a diminuição do n.º de religiosas devido à falta de vocação. Que as famílias não querem ver os seus filhos na vida religiosa. Que é culpa da educação.
Eu sou da opinião que são pessoas que têm uma personalidade que lhes permite viver “à parte". Logo é uma saída fácil.
É uma maneira de fugir à Vida.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Pobre do Ministro das Finanças

Desde que assumiu a pasta que os portugueses mais odeiam, o pobre do homem anda sempre com umas olheiras que metem medo!
E quando fala (será natural ou efeitos de calmantes?) só não me deixo dormir por causa das desgraças que lhe saem da boca.

Livro em branco

Dizem que a nossa vida é um livro em branco?
E que nós é que vamos escrevendo a nossa história?
Mentira! O meu veio com um "baita" de um borrão!

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Raio de dia

Prestes a dar o tilt!
Cama!
Preciso de dormir!

Contado ninguém acredita

Mas é o que é e não há volta a dar.
E o meu menino é o Maior!
Ouviste?
Amanhã é dia de aulas, nada de gazeta!

Please, please, please...


Amigo S. Pedro, nunca falei tanto consigo como tenho feito nos últimos tempos.
Pode chover. Tudo bem... mas frio? Frio não, caramba!  Em Março e Abril tivemos dias de Verão e agora é isto que se vê (sente)?
Só lhe queria lembrar que aqui há uns ossos que me torram o juízo (o que faz com que seja uma chata de primeira), com tanta dor, ferroadas e sei lá que mais, que já nem me aturo! Esgotei a paciência. Cansei de mim.
Poças!