sábado, 23 de fevereiro de 2013

Olha para ele, acho que é culto

O Sasha está a ver um documentário sobre bufos. Entram ursos polares. Pensará que são família?

Romeu às 5 da manhã

Noite cerrada.
Ferrados a dormir.
Acordo com um barulho.
Fico meio enlevada no sono, a pensar se teria sido sonho.
Silêncio. Todos dormem. Nem sinal do Sasha.
De repente um estardalhaço enorme vindo da casa de banho. As gatas, ao lado, na casa das máquinas, miam.
Pensei imediatamente que me tinham entrado em casa, pela janela da wc e que tinham caído na banheira.
Acordo o marido.
"Shiuuuuu!" - digo baixinho. - "Tá qualquer coisa na casa de banho. Ouve."
E ficamos calados, à espera.
"E tu que deixaste a porta aberta!" - reclamou ele.
"E o Sasha que não dá sinal?" - estranhei eu.
Pego no telemovel e pergunto: "Vais tu ou eu?"
5 da manhã.
Ele levanta-se e mancando, agarrado às muletas que fazem um barulho descomunal no silêncio, sai pelo corredor e nem leva o taco de basebol. Sinto que pára em frente à porta.
As gatas miam.
Eu olho para o telemóvel, selecciono o número da minha irmã e lembro-me que estou só de cuecas. Mas que mania esta!
Ouço-o abrir a porta, carregar no interruptor da luz e nada.
"Então?" - pergunto.
"Temos um gato preto, enorme, dentro da banheira! A janela está fechada."
E foi aí que ouvi o gato miar. Coitadinho. Uma das gatas está com o cio. Ele deve ter pensado que por aquela janela chegava a ela. Quando entrou, a janela fechou-se e ele viu-se encurralado. É que nem da banheira saiu!
O Sasha como está habituado às malucas das nossas gatas, não ladrou. Belo cão de guarda me saiu!
O gato saiu pela porta da frente, deu a volta à casa e foi-se pôr à janela das gatas.
Pobre Romeu.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Planos

Há muito tempo que deixei de fazer planos a médio e a longo prazo.
A sogra liga-me. Propõe-me uma viagem para Setembro.
Oi?
Logo penso no assunto lá para Agosto.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Para esquecer o temporal que está lá fora

Quando preciso esvaziar a cabeça, Gaga é o passaporte

http://www.youtube.com/watch?v=wagn8Wrmzuc

A mulher mete-me um pouquinho de medo... confesso.

Assim se anda cá por casa

Levanto-me às 7 da manhã e às 21 já estou a cair para o lado. (E nem falo da meia hora a seguir ao almoço!)
Literalmente a cair para o lado. Se estiver no sofá, apago. Pura e simplesmente.
Sou (era) uma pessoa noctívaga. Os meus níveis de energia são maiores à tarde e à noite. Eram...
Quanto tempo durará esta fase?

Raio do jogo do Benfica que nunca mais acaba...

E é por isto que não me apanham em cima de motas

O meu marido adora a mota dele.
Já a tem há uns 15 anos. 
Para ser sincera, até gosto das duas rodas. Gosto mas não ando nem gosto que ele ande. Gosto de motas para ver os outros andarem.
Sempre que o tempo está bom, é vê-lo encostar o carro.
Aqui há dias, lembrou-se que tinha de comprar algo antes que a loja fechasse para o almoço. Enfiou o blusão e arrancou. Nem 5 minutos tinham passado e ouço-o entrar em casa.
Chegou-me ao pé com escoriações num braço e na barriga. O blusão pronto para o lixo.
Um cão atravessou-se à frente e o homem voou. Estatelou-se no chão.
Questionado se lhe doía mais alguma coisa, começou a franzir o nariz. Um dos pés estava a doer cada vez mais.
Foi direitinho para o hospital. RX, TAC. Três ossos partidos e um pequenino esmagado no peito do pé.
Saiu com gesso mas hoje volta para saber se continua com o gesso ou se vai ser operado.
E já fui avisando. Não volta a sentar o cu na mota. 
Faço uma birra como nunca viu. Faço greve de sexo. Faço o que for preciso se ele prevaricar.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Ai, pocinhas!

Ando há uma série de dias, a fechar a boca para não me queixar das temperaturas que têm estado, que isto de um pessoa se queixar é entediante, para agora ver um aviso que nos próximos dias a coisa vai piorar.
Com o caraças!

Fiquei (só) com a ligeira impressão

Que os seguranças de certos políticos, são na sua maioria brutamontes alindados com fatos.
Mesmo a combinar.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Para descomprimir, tenho o São Palmeirim



Esticar a corda

Sabemos que brincamos com a saúde quando temos noites que dormimos menos de três horas.
Sabemos que pisamos no risco quando há dias que se pudermos dormimos doze horas ou mais... ou pura e simplesmente, queremos abrir a pestana e o corpo não obedece!
Sabemos que esticamos a corda quando os braços adormecem e o pescoço fica rígido, de tanto tempo passado no computador.
Sabemos que estamos prestes a ter uma crise nas cervicais mas mesmo assim não largamos a porcaria do computador.
Sabemos que a continuar assim, borras a bota e ficas uma semana imobilizada porque não há complexo B que te valha.
Sabemos tudo, os sinais estão todos aí mas somos burros o suficiente para não parar.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Coisa mai boa!

Tenho um diminutivo do meu diminutivo que odeio. Sim, são poucas as pessoas que me tratam pelo nome! O mais comum é o diminutivo. E depois há mais dois diminutivos do diminutivo!
São pouquissimas as pessoas que utilizam o que não gosto. Uma delas é a minha mãe.
Não sei o que lhe dá, certo é que às vezes quando fala de mim o usa. Sabe que detesto mas usa.
No outro dia, ouvi-a a usar o raio do nome. Isto não teria nada de espectacular, não fosse o meu sobrinho chamar-me pelo diminutivo que ouvira a avó acabar de usar. Foi a primeira vez que o fez.
Eu que numa situação similar lhe explicaria para não o fazer... o que é que lhe disse?
Absolutamente nada.
Derreti-me toda e fiquei caladinha.

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Mais do mesmo

Como é que é possível, estar numa fase rotineira, em que se faz a mesma coisa todo o santo dia, em que se repete tudo da mesma maneira, dia após dia e mesmo assim ter a sensação que o tempo voa?
É que olho para trás e não vejo nada. Só tempo jogado à rua...

Era só o que me faltava

Ter um cão que faz queixinhas.
Ter um cão que reclama quando o dono vai para o trabalho.
Não falo canês. Não percebo o que ele quer. Bem que lhe pergunto mas ele não se sabe explicar.
Farta de tanta reclamação, ligo para a minha irmã, ponho-a em alta voz e digo:
- O Sasha está a portar-se mal. Não pára quieto. Só reclama. Fala lá com ele!
E ela fez o que pedi. E que fez ele? Começou numa grande lamuria, com uma entoação de nos fazer ter pena! Quanto mais ela lhe perguntava o que se passava, mais ele "falava". De repente deu meia volta e foi-se deitar. Nem truz, nem muz! Não abriu mais o piu!
Eu não percebi nada, a minha irmã também não mas parece que se divertiu com a "conversa".
Parece que arranjou um novo tipo de paciente. O de quatro patas. Será que ela se apercebeu?

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Sapatos de aço

Minha Querida,
que nunca te doam e cansem os pés, devido aos pontapés que dás às pedras do teu caminho.
Um dia de cada vez, Silvina.

Um beijo grande.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Um dia cai o carmo e a trindade

E eu não dou por nada.
Isto de ter o vício de ouvir música em altos berros, de fones nos ouvidos, um dia dá para o torto.
A começar por ficar surda que nem uma porta ...

Evax CottonLike com Pérolas Activas?

Um recadinho aos Senhores da Evax que se lembraram das Pérolas Activas:

PÉSSIMA IDEIA

A minha pele não gosta dos novos pensos.
Eu não gosto daquele perfume horroroso. Chamam aquilo neutralizar e eliminar?
Foi bom enquanto durou mas chegou a hora de pôr um ponto final na nossa longa relação.
Adeus.
Vão fazer alergias para outras bandas.

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Só por um minuto gostava de ser cigana

Só por um minuto.
Só o tempo necessário para rogar uma praga.
Uma praga que tivesse força para atingir o(s) Filho(s) da P*** que nos assaltaram o escritório.
Mas como não tenho jeito para a coisa, terei que me contentar com a queixa na polícia.
Uma queixa que não vai dar em nada, como é habitual.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Nem sei o que dizer

Há umas duas semanas sonhei que estava num determinado local, onde estavam as pessoas que costumam lá estar. Mas quando olhei melhor em redor, vi que faltava uma.
O ambiente do sonho era agradável e por isso até acordei bem disposta. Mais tarde, dei por mim a matutar porque não estava aquela pessoa no acontecimento do sonho. Esqueci o assunto para não começar a inventar.
Ontem ligaram-me. Essa pessoa já cá não está.
É assim...