sexta-feira, 26 de abril de 2013

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Descobrir ou Encontrar?

E o Pedro Álvares Cabral não descobriu o Brasil.
O Vasco da Gama não descobriu a India.
Os portugueses não descobriram nada. Os portugueses, encontraram!
ENCONTRARAM e apoderaram-se!

Tanta ignorância naquele Big Brother, Deus Meu!

Não sabem o nome do Hino.
Pensam que o Algarve não tem comida típica. Para eles isto é só praias e férias!
Será assim tão complicado falar de Portugal, da nossa história, cultura e costumes a uma brasileira?

E é por cenas destas que não vejo programas destes.
Urticária!

A quem me tira do sério


Desperdícios

Mal empregadas as horas que perdi a dormir. Esteve uma tarde para lá de boa. Até o vento era tépido!

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Desconfio que estou metida em sarilhos

Não consigo chorar.
Há meses... já perdi a conta... que não choro.
Nem mesmo quando o TPM me vira do avesso. Normalmente nessas alturas do mês até um pato a borrar-se, me fazia debulhar em lágrimas.
Nada como uma boa sessão de choro, de tempos a tempos, para lavar a alma.
E agora o que é que eu faço?
Cortar cebola não conta! Filmes não resultam.
Arrgg!

sábado, 20 de abril de 2013

Se tivesse dois narizes, partia um

Era esta a expressão que a minha avó usava sempre que acontecia algo de extraordinário.

Há bocado recebi um telefonema. Foram três horas de conversa com uma pessoa que tem andado desaparecida há uns dez anos.
Uauuuu. Quem é vivo sempre aparece!

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Ter a orelha esquerda a ferver, significa o quê?
Estão a falar mal ou bem de mim?
Tenho a orelha em fogo...

Ai Rex, Rex! Onde me metes tu? (Tu e a minha boca grande!)

Não consigo convencer o meu sobrinho de cinco anos que o cão que faz o Rex, é um cão que anda na escola e só assim sabe fazer aquilo tudo.
O puto está fascinado pelo cão e pensa, claramente, que todos os cães daquela raça, são como o da série.
E quando lhe contei que quando tinha a idade dele tive um que era o meu melhor amigo, mandou-me cá um olhar que vi logo qual a prenda ideal para o próximo Natal.
E mais confuso ficou (culpa minha eu sei, só complico as coisas) quando lhe contei que o meu "cão polícia" era melhor que o Rex e não precisou de escola. Sorte a minha. Era o meu anjo. Se hoje cá estou, a ele o devo.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Apaixonada pelo Mitsubishi Outlander 2.2 Di-D

Estou apaixonada por este querido. Tão apaixonada.
mitsubishi-motors.pt
Na cor branca, é de comer e chorar por mais.
Para mim, é um carrinho a brincar ao todo-o-terreno mas eu gosto dele.
Está disponível nas versões 2WD e 4WD, com caixa manual ou automática. 
É robusto, bonito e tem espaço para muita gente.
E é bastante em conta, a partir de 37.000,00 euros (se "quisermos") podemos ter um em casa.
A minha versão preferida é a 4WD de caixa manual e só custa a módica quantia de 50.000,00 euros.
Como estamos em tempo de vacas magras e só se fosse doida é que comprava um carro nesta altura, vou ali deitar-me à sombra de uma laranjeira e sonhar que o tenho na garagem.

Custava muito ser como a maioria das mulheres e gostar é de sapatinhos, malas e afins? Custava?

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Da Pontaria (ou falta dela)

Só eu para conseguir a proeza de, ao dar uma dentada num nacho, para lá de picante, fazer saltar um bocadinho que se me enfia num olho.
Já disse que o molho daquilo era pra lá de picante?
Picante do sério. A sério. A valer.

domingo, 14 de abril de 2013

Hoje não tenho palavras

Viro-me para mim e sei que do outro lado, tudo recomeça.
É só passar a porta e fechá-la a tudo o que de mau nos tocou.
É só uma questão de passar a porta, para tudo melhorar.

E apesar de acreditar nisto, hoje estou muito zangada.
Tão zangada.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Viciada em limonada


Adoro sumo de laranja mas sou viciada em limonada.
Pena que o meu fígado berre desalmadamente quando bebo mais do que um copo por dia.
Raio de fígado.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Fim das férias

Odeio quando as férias chegam ao fim.
Exactamente quando uma pessoa se começa a habituar, a entrar dentro do novo ritmo... pumba! Acaba-se o que era doce.
E lá se volta de novo ao ritmo anterior.
É uma violência, é o que é!

Deixa-me lá fazer um choradinho que é para não doer tanto!

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Overdose de gente

Acho piada a estas coisas do destino.
Estamos anos e anos sem ver algumas pessoas e no espaço de meia hora, encontrei uma mão cheia delas.
Até me sinto atordoada, como se estivesse de ressaca!

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Sol de pouca dura

Então não é que, mal tinha começado a festejar a notícia que vem aí pausa na chuva, vêm os senhores do tempo avisar que vem aí uma vaga de frio polar para o fim-de-semana?
Temos o caldo entornado!

Tenacidade e persistência

Esta nespereira nasceu num bocadinho quase inexistente de terra.
O terreno nesta zona, foi coberto por cimento. Ficou ali uma nesga mínima de terra, onda já existia uma parreira muito velha.
Com o passar dos anos tem-se feito. Enroscou-se na parreira e tem crescido. É franzina. Troncos frágeis e fininhos. Dá pouquíssimas nêsperas mas este ano, talvez por causa do excesso de chuva, carregou de fruto. E ao contrário de outras nespereiras que estão cheias de nódoa, o fruto desta está limpo.
Este ano, esta faz inveja às outras.

terça-feira, 2 de abril de 2013